HomeNOTÍCIASMercadoSondagem ADVB/FIPE compara trimestres e mede estrago

Sondagem ADVB/FIPE compara trimestres e mede estrago

No início do ano, nem uma pitonisa contemporânea, daquelas adivinhas mitológicas, seria capaz de antever os eventos desconcertantes da Covid-19

Os números frios, identificados pela sondagem ADVB/FIPE, traduzem o comparativo entre o 4º trimestre de 2019 e o 1º trimestre de 2020, no que se refere à evolução da confiança e da expectativa depositadas na economia brasileira, nos setores em que atuam e nas empresas em que trabalham. Adicionalmente, o estudo inclui levantamento quanto ao valor das vendas e da verba disponível para ações de marketing, no futuro.

No 4º trimestre de 2019, a confiança na economia brasileira melhorou ou melhorou muito para 72,8% dos entrevistados. Mais de 80% dos profissionais de vendas e marketing no Brasil estavam otimistas com o futuro dos negócios e todos os resultados da Sondagem ADVB/FIPE atingiram o maior patamar da série histórica.

Já no 1º trimestre de 2020, como reflexo da COVID-19, a confiança na economia brasileira piorou ou piorou muito para 71,5% dos entrevistados. O pessimismo em relação ao futuro dos negócios também prevaleceu para 59,1%. Saltou-se dos melhores para os piores patamares da série histórica da sondagem ADVB/FIPE, iniciada em 2018.

O comportamento do binômio confiança-expectativa, no comparativo, apresentou reversão forte entre os trimestres cotejados. O 4º trimestre de 2019 caracterizou-se como um dos períodos mais otimistas da sondagem. Em contrapartida, o 1º trimestre de 2020, na percepção dos respondentes, atingiu o patamar mais negativo.

Por outro lado, ao estreitar o foco na análise da percepção atual e futura para as empresas e negócios em que atuam os respondentes, verifica-se, também, queda expressiva em grau de confiança e expectativas. Mais uma vez, pesa o impacto dos efeitos da Covid-19.

A evolução esperada do valor das vendas, nos próximos 12 meses, levou a maioria dos respondentes a se declarar pessimista (60,4%), projetando uma queda expressiva no desempenho comercial das suas empresas. Para 27,1% dos respondentes, expectativa é uma redução igual ou superiora 30%.

Quanto à verba de marketing disponível, expectativa média é negativa para 70,8% dos respondentes. A queda esperada, para 37,5% deles, no valor à disposição para ações da área de marketing, será igual ou superiora 30%, ao longo dos próximos 12 meses.

A Sondagem de Confiança e Expectativa dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil, atualizada trimestralmente, é fruto de uma parceria firmada entre a FIPE – Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, e a ADVB.

Da esquerda para direita: Lívio Giosa, Vice-Presidente da ADVB; Latif Abrão Jr., Presidente do Conselho Consultivo da ADVB; Carlos Luque, Presidente da FIPE; Miguel Ignatios, Vice-Presidente do Conselho Consultivo da ADVB e Aristides Cury, Presidente da ADVB

Últimos dias para participar da Sondagem de Confiança e Expectativa da ADVB/FIPE

.

Sobre a ADVB – Em 2020, a ADVB® completa 64 anos e é uma referência para a gestão empresarial no país, ao oferecer opções ricas e diversas para o relacionamento e aperfeiçoamento profissional de quem atua nas áreas de vendas e marketing e na direção das empresas. Cursos, palestras, fóruns, debates e eventos de premiação reúnem personalidades públicas e do mundo corporativo, propiciando ferramentas que auxiliam no desenvolvimento de estratégias de gestão das organizações.

RELATED ARTICLES
spot_img
spot_img
spot_img